Qual o melhor caminho?

Tenho capital, disposição para trabalhar e um desejo enorme de me tornar empresário. Qual o melhor caminho a seguir? Ser dono do meu próprio negócio ou adquirir uma franquia de uma empresa já estabelecida no mercado? – A resposta mais adequada para essa questão é: depende!

Primeiramente, é necessário que se faça uma análise de perfil para saber se a pessoa convive bem sob normas, diretrizes, padrões, políticas e procedimentos formatados pelas empresas franqueadoras (detentora da marca e quem concede a franquia do negócio ou serviço), ou enquadra-se mais no perfil empreendedor que gosta de definir o que, quando, onde e como fazer as coisas. Após esta análise e constatado que o candidato a empresário possui o perfil para ser um franqueado (pessoa física ou jurídica que adquire a franquia), o segundo passo é comparar as suas características pessoais com as dos diversos segmentos de mercados existentes, com o objetivo de encontrar qual o(s) segmento(s) compatível(is).

O terceiro passo é contatar os diversos franqueadores dos segmentos escolhidos para começar a avaliar as propostas de negócios. Visitar feiras e exposições promovidas pela ABF é recomendável. Aqui começa o processo de análise. É importante registrar que esta análise é mútua, tanto o candidato a franqueado está avaliando a franquia como o franqueador está avaliando o candidato a franqueado.

Escolha cuidadosamente o seu investimento

A avaliação das diversas franquias escolhidas é um passo extremamente importante. Apenas uma marca conhecida não é garantia de sucesso. Lembre-se que é o seu capital e o seu futuro que estão em jogo. Todo o material possível deve ser solicitado e analisado detalhadamente. Converse muito com os franqueadores, pergunte tudo o que desejar. Faça uma investigação completa sobre as franquias analisadas: quanto tempo existe no mercado, quantos estabelecimentos franqueados há na rede, procure conhecer a estrutura organizacional do franqueador, bem como o seu “pacote de franquia”, além de visitar lojas franqueadas em outras cidades. Solicitar os dois ou três últimos balanços da empresa franqueadora é interessante para se avaliar a solidez da empresa. É importante que se conheça bem a “noiva” para que o “casamento” seja motivo de realização e felicidade. Recomendo que o candidato a franqueado leia atentamente a Lei Federal nº 8.955, de 15 de dezembro de 1994, conhecida como a Lei do Franchising, pois é sempre interessante conhecer o terreno onde se pisa.

Como avaliar uma franquia

O processo de avaliação do franqueador é a fase que mais atormenta o candidato a franqueado, uma vez que exige muitas análises técnicas e financeiras. Muitas interrogações aparecem neste momento. Por exemplo:

  • Qual é o melhor sistema?
  • A empresa é realmente sólida?
  • O que estão me oferecendo é uma franquia ou, apenas, uma concessão de uso da marca?
  • Como é a concorrência no segmento escolhido?
  • A marca e o segmento têm melhores resultados em loja de rua, em loja de shopping ou é indiferente?
  • Será que o que está sendo vendido corresponde com a realidade?
  • Em quanto tempo, realmente, retornará o investimento que farei no negócio?
  • Será que o capital de giro que tenho me dá fôlego para manter a operação?
  • A taxa de franquia, os royalties e as taxas de publicidade e propaganda estão adequados?

É neste momento que a ajuda dos serviços de uma consultoria independente é muito importante. O que chamo de consultoria independente é uma consultoria que não esteja vinculada a nenhum grupo franqueador, não atuando como corretora, nem servindo de intermediário entre o franqueador e o candidato a franqueado. A consultoria independente pode auxiliar o candidato a franqueado a fazer uma escolha adequada realizando um estudo de viabilidade econômica, que é um estudo personalizado, no qual se tem a definição clara e prática da viabilidade técnica e econômica do negócio analisado. A consultoria independente pode avaliar, também, se o franqueador está cumprindo todos os procedimentos legais, como a entrega antecipada da Circular de Oferta de Franquia, por exemplo.

A oportunidade do crescimento do franchising

Franchising, mesmo com a crise e a instabilidade econômica que assolaram o Brasil nos últimos anos, cresce num ritmo bem mais acelerado do que a economia como um todo. Representa para o franqueador a oportunidade de expandir a sua base de atuação com menores investimentos e mais velozmente do que lhe seria possível se dependesse somente dos recursos próprios para instalar, gerenciar e operar novas unidades. Para o franqueado é a oportunidade de operar um negócio de uma marca conhecida, cujo padrão já foi testado e aprovado na prática. Escolher um franqueador com uma gestão profissional, que tenha uma conduta ética, sendo sério e responsável é fundamental para aumentar as possibilidades de sucesso do empreendimento.

Desejo-lhe uma excelente escolha! Seguimos…

Por Albírio Gonçalves*

———-

(*) Albírio Gonçalves é consultor empresarial, educador corporativo, palestrante, mentor, coach, autor e referência em desenvolvimento de líderes, gestores, times/profissionais de alta performance e equipes de vendas, bem como na profissionalização da gestão e qualificação de sucessores e herdeiros de empresas e grupos empresariais familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *