Olá! Seja bem-vindo(a) à

APRESENTAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO

A partir de agora, será compartilhada a metodologia de aprendizagem utilizada em nossos programas de formação, capacitação e desenvolvimento. Esta metodologia compila o que foi validado em mais de 14 anos de experiências e aprendizados nas áreas de educação/aprendizagem. Além de ser uma metodologia aberta, sob licença CREATIVE COMMONS, está viva e em constante movimento de evolução. Afinal, não existe uma fórmula mágica definitiva para o sucesso. Conheça a DREAM LEARNING +D.

Sim, há uma metodologia, um método, um processo, um sistema, um fluxo bem organizado que é utilizado como um GPS no momento da elaboração de um programa de educação corporativa, um curso, um treinamento, um workshop ou qualquer outro formato de aprendizagem (EAD, mobile learning, etc.).

A metodologia se chama DREAM LEARNING +D e é compartilhada entre todos os nossos Clientes e parceiros. Ela sugere que a construção dos “espaços de aprendizagem” devem estimular a criação de ideias que proporcionem a materialização de sonhos (desejos, metas e objetivos) corporativos, profissionais e pessoais. A sua concepção partiu de três premissas:

  • Que a educação corporativa deve ser mais inspiradora do que é hoje.
  • Que é necessário proporcionar uma experiência de aprendizagem autêntica.
  • Que a educação corporativa também deve proporcionar o crescimento pessoal e profissional das pessoas, enfatizando, além do saber, o fazer e o ser.

A DREAM LEARNING +D é resultado do mashup entre:

  • Tendências contemporâneas de aprendizagem.
  • Conceitos clássicos de educação, especialmente a andragogia e a heutagogia.
  • Práticas experimentais.
  • Conceitos da sociedade digital e em rede.
  • Necessidades de gestores e profissionais de RH e T&D.
  • 6D’s – As 6 disciplinas que transformam educação em resultados para o negócio.
  • Metodologia Experience Learning, da Perestroika – Escola de Atividades Criativas.
  • Técnicas de design thinking e storytelling.
  • Modelo 70:20:10 de Aprendizagem.
  • Modelo dos 4Cs (Conteúdo, Contexto, Conexão e Continuidade).
  • 4Cs of Learning (Communication, Collaboration, Creativity, Critical Thinking).

O desenvolvimento da DREAM LEARNING +D teve a valorosa colaboração da professora e psicóloga Cynara Abreu, doutora em educação, mestre em administração (gestão organizacional), especialista em recursos humanos, em psicologia fenomenológica e em psicologia organizacional e do trabalho. A professora Cynara tem mais de 20 anos de experiência como docente do ensino superior, consultora organizacional e educadora corporativa.

É uma honra e muito gratificante poder contribuir, através de todo o trabalho desenvolvido, em especial com a DREAM LEARNING +D, com um movimento, a cada dia mais crescente, que vem transformando a educação corporativa brasileira.

Um grande e caloroso abraço,

Albírio Gonçalves

DESENVOLVIMENTO DO CONTEÚDO

Os conteúdos desenvolvidos sob a DREAM LEARNING +D têm profundidade e extensão. Durante os seus desenvolvimentos são considerados os seguintes pontos:

AUTORALIDADE – Valorização do conhecimento empírico, aquele que vem da experiência. É necessário que o educador domine o conteúdo em questão na prática. Inclusive para as aulas mais conceituais.

MORAL DA HISTÓRIA – É o ponto que precisa ser provado com o conteúdo. Todas as histórias, exemplos, fatos, dados, raciocínios, informações e análises de casos apresentados estão a serviço da MORAL DA HISTÓRIA. Cada programa, curso, treinamento e workshop tem a sua MORAL DA HISTÓRIA.

COMPROMISSO DE ENTREGA – Trata-se das perguntas que o conteúdo deve responder. Outro objetivo do COMPROMISSO DE ENTREGA é fazer com que os conteúdos dos módulos de um programa de educação corporativa não estejam desconectados, mas, sim, alinhados através de um mesmo fio condutor que garanta a coerência do programa.

FATOR ‘DAY AFTER’ – O educador-instrutor conseguiu chegar à MORAL DA HISTÓRIA? Ótimo!  Mas ela fará diferença na vida dos alunos?

Durante o desenvolvimento de cada conteúdo elaborado, sempre há a pergunta: no dia após o evento, o que o aluno/participante vai saber fazer que antes não sabia? Assim, o FATOR ‘DAY AFTER’ é o que determina que a aprendizagem precisa ser algo que poderá ser incorporado de maneira prática e concreta na rotina profissional e pessoal dos participantes do curso/treinamento/workshop. Ou seja, o FATOR ‘DAY AFTER’ é a garantia de instrumentalização do conteúdo pela turma.

SOBRE A FORMA

Na DREAM LEARNING +D existe o compromisso com o aprendizado. Assim, utiliza-se técnicas para a criação de experiências que facilitem a retenção do conteúdo aplicado. Há roteiro e preparação para que os conteúdos sejam ministrados.

Em nossos cursos/treinamentos/workshops não existe essa de “isso aqui é apenas um bate-papo, perguntem aí que eu vou respondendo”.

Obviamente, o roteiro e a preparação não devem engessar a aula. O espaço é aberto para perguntas, críticas e observações. Algumas dessas interações mudam os rumos planejados. A questão é ter cuidado com a preparação da aula. Ter um plano, mesmo que ele seja adaptado durante o percurso.

DESIGN DA INFORMAÇÃO – Vivemos em uma era na qual a informação é consumida, cada vez mais, de modo estético e visual. É fácil perceber isso observando as pessoas se comunicarem através de imagens nas redes sociais, da navegabilidade dos aplicativos para smartphones e da invasão de infográficos em revistas, jornais, sites e outros formatos editoriais.

As pessoas estão aprendendo a “pensar visualmente”. Assim, a DREAM LEARNING +D incorpora essa organização estética como premissa, cuidando para que os layouts das apresentações contribuam substancialmente com a retenção do conteúdo. E isso não é futilidade ou um capricho superficial. Trata-se de mais um cuidado com a retenção do conteúdo. Um layout organizado e pequenas sacadas bem-humoradas incorporadas e “escondidas” nos slides contribuem com o desenvolvimento da didática e com a experiência final do aluno.

A SURPRESA – É um momento importante estabelecido pela DREAM LEARNING +D. Ela pode acontecer em qualquer momento do curso/treinamento/workshop. A SURPRESA é, certamente, um dos grandes destaques da metodologia. Isso não significa que a SURPRESA seja mais importante do que os outros pontos. Mas o papel que ela desempenha é forte.

A SURPRESA é, na verdade, uma dinâmica, uma experiência, um acontecimento inesperado que reforça o conteúdo da aula/módulo. Não é uma vivência sutil, mas vibrante e intensa. Ela é algo que deve virar notícia.

Essa notícia é uma âncora e está totalmente a serviço do conteúdo ministrado e do aprendizado!

RELACIONAMENTO E INTERAÇÃO

CHECK-IN – É realizado nos primeiros momentos do evento e serve para estabelecer as intenções e expectativas do grupo com o curso/treinamento/workshop, promovendo a integração e a criação de vínculos entre os participantes e instrutores. O CHECK-IN estabelece um contrato que oficializa as combinações intangíveis.

CHECK-OUT – O CHECK-OUT é momento de feedback. Como cada participante ouve todos os outros, a curva de aprendizado se expande. O CHECK-OUT também serve para entender se o curso/treinamento/workshop atendeu às expectativas que apareceram no CHECK-IN.

O CHECK-OUT acontece nos últimos momentos do evento.

INTERACTIVE ENVIRONMENT – A visão de um instrutor/professsor como “gênio sabe-tudo” transmitindo informações sem parar e uma turma de participantes passiva não é compatível com a DREAM LEARNING +D. Deste modo, esta metodologia prega que a sala de aula é um AMBIENTE DE INTERAÇÃO democrático e participativo, que deve proporcionar a integração dos participantes e a maximização da aprendizagem.

ESTRUTURA E CONSTRUÇÃO DOS PROGRAMAS

CAMINHO – É o desenho da jornada geral que o curso/treinamento/workshop se propõe a percorrer. Ele está relacionado com a entrega da MORAL DA HISTÓRIA. O CAMINHO é o entendimento de como cada aula ou cada módulo funciona como escalas de um itinerário mais longo. É o fio condutor que sustenta e consolida a MORAL DA HISTÓRIA do curso/programa.

FRAMEWORK – Uma maneira de manter o CAMINHO em foco é construindo o FRAMEWORK que represente o desenho do curso.

Através do FRAMEWORK é possível analisar os blocos e os módulos, se o programa está bem distribuído, como diferentes abordagens de aprendizado estão sendo incorporados ao curso e ter uma visualização ampla do seu escopo.

Importante ressaltar que cada curso tem o seu FRAMEWORK específico. Afinal, cada curso tem um desenho diferente, peculiaridades e objetivos. Contudo, é preciso ter cuidado para que o FRAMEWORK não engesse o processo de aprendizagem.

LUZ, CÂMERA, AÇÃO… – É o estímulo para que os participantes dos cursos, treinamentos e workshops instrumentalizem o aprendizado. Trata-se de sugestões de planos de ação que podem ser executados, em seu dia a dia profissional, a partir do day after. O DREAM LEARNING +D parte do princípio que o melhor jeito de consolidar o aprendizado é colocando a “mão na massa”.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Há muitas pessoas falando (e ensinando???) sobre temas e questões que desconhecem na prática. Eu chamo essas pessoas de “gurus teórico-multiplicadores”, que, meramente, leem slides, seguem scripts e reproduzem (nem sempre fidedignamente) textos lidos. Essas pessoas dividem mais do que somam e diminuem as chances reais de aprendizado.

Por outro lado, sou da opinião que a maioria das experiências de ensino corporativo está enquadrada em um mesmo escopo, exatamente o mesmo de décadas atrás. Assustador!

Felizmente, a educação, especialmente a EDUCAÇÃO CORPORATIVA está se transformando, e precisa se transformar, rapidamente. Afinal, vivemos a plenitude da Revolução Digital, também conhecida como a revolução da informação e do conhecimento, o que favorece grandes e disruptivas mudanças.

Há mais de uma década, venho estudando e pesquisando iniciativas educacionais e de aprendizagem corporativa, principalmente as disruptivas. Nos últimos anos, particularmente, venho discutindo com diversos públicos (acadêmicos, executivos, profissionais de RH, dirigentes e profissionais de áreas diversas) sobre o assunto. Essas conversas geraram muitos insights, vários deles testados e, alguns, validados. As principais iniciativas validadas foram compiladas e deram origem à metodologia DREAM LEARNING +D.

A DREAM LEARNING +D foi influenciada por 7 tendências. Conheça-as:

  1. TECNOLOGIA (interatividade, ambientes virtuais, plataformas de EAD, videoaulas, mobile learning).
  2. PERSONALIZAÇÃO (pessoas diferentes, necessidades diferentes, estímulos diferentes, experiências diferentes).
  3. DESCENTRALIZAÇÃO (professor como mentor, com a responsabilidade de fazer emergir a inteligência coletiva).
  4. NARRATIVA E CONDUÇÃO (utilização de técnicas de storytelling para envolver os participantes).
  5. GAMIFICAÇÃO (utilização de games para contribuir com o processo de aprendizagem).
  6. FORMAÇÃO INDEPENDENTE (possibilidade de aprender sozinho através de ambientes virtuais).
  7. EXPERIÊNCIA (incorporação de atividades práticas e o “aprender fazendo” para maximizar o aprendizado).

Creio que a EDUCAÇÃO CORPORATIVA possui dois grandes objetivos: desenvolver profissional e pessoalmente os colaboradores e contribuir positivamente para os resultados e o sucesso das organizações. Igualmente, acredito que a DREAM LEARNING +D e todos os programas que desenvolvo sob o seu guarda-chuva contribuem para a consecução desses objetivos.

Se você chegou até aqui, é porque o seu interesse em conhecer a DREAM LEARNING +D foi genuíno. Que legal!

Agradeço a sua atenção e espero que tenha gostado do que lhe foi apresentado.

Seguimos…

Brasil, janeiro de 2016.

Albírio Gonçalves.

Licença Creative Commons
Metodologia de Aprendizagem Integral DREAM LEARNING +D de Albírio Gonçalves está
licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Metodologia de Aprendizagem Integral DREAM LEARNING +D by Albírio Gonçalves is licensed under
a Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.