Coaching ou Mentoring, eis a questão!

Por Albírio Gonçalves

É bastante comum as pessoas me perguntarem qual a diferença entre coaching e mentoring, já que atuo profissionalmente como coach e mentor. Sim, há diferenças. Algumas bem evidentes.

Antes, é preciso pontuar algumas questões:

(1) Todas as pessoas passam por momentos ruins ou de dúvidas, nos quais precisam de orientação para superar desafios, encontrar novos caminhos ou mudar de foco.

(2) Não existe super-homens ou mulheres-maravilhas. Empresários de sucesso, notáveis líderes e empreendedores, como Nelson Sirotsky, Edson Bueno e Steve Jobs, recorreram à ajuda de coaches e mentores durante as suas vitoriosas trajetórias.

(3) Não há milagres, mas uso de técnicas, metodologias e ferramentas, tanto no processo de coaching como no de mentoring.

(4) Coaching e mentoring não são processos terapêuticos.

O que é coaching?

O coaching pode ser explicado como um processo estruturado que gera reflexão, objetivando o desenvolvimento de habilidades, competências, comportamentos, ideias e possibilidades, para que o coachee (pessoa que passa pelo processo de coaching) realize as suas metas e objetivos.

Nas sessões de coaching é natural que você procure apoio para resolver questões profissionais, como o porquê de não ser promovido, não conseguir se relacionar bem com a equipe, não participar de projetos importantes, mudar de carreira, falta de foco, entre outras. O coaching é um processo pelo qual o coachee descobre o que o impede de realizar o resultado esperado e o ajuda a traçar um plano de ação para conseguir realizar as suas metas e maximizar os seus desempenhos. O caminho e as ações são propostos pelo próprio coachee, através das descobertas proporcionadas pelos diálogos entre este e o coach.

O coach não precisa ter experiência na área de trabalho do coachee, pode até não ter orientações ou soluções para problemas específicos relacionados com a carreira do cliente, mas tem que ser treinado e qualificado para exercer o seu papel, através de programas de formação e/ou de capacitação em metodologias de desenvolvimento humano. O coach precisa ser certificado? Eis uma questão interessante. Depende da instituição que certificou. Apesar de não concordar que um coach seja formado apenas com 40, 60 ou 80 horas de treinamento, admito que há instituições certificadoras que trabalham seriamente. Todavia, no Brasil, há algumas instituições formadoras de coaches que não passam de caça-níqueis.

Para contratar um coach, recomendo que peça referências, consulte outros profissionais que ele já tenha atendido e, se possível, faça contato para saber como foi a experiência.

O que é mentoring?

O mentoring é um processo de desenvolvimento profissional que se caracteriza pelo acompanhamento, cooperação e orientação de um profissional com mais experiência, que age como tutor, mestre ou conselheiro, capaz de proporcionar aprendizado e consequente crescimento e ampliação da visão estratégica e de negócios do “mentorado” (pessoa que passa pelo processo de mentoring). Os debates e conversas de mentoring também podem abordar assuntos que não estão necessariamente ligados ao trabalho.

Habitualmente, o mentor tem vasta experiência profissional no campo de trabalho da pessoa a ser ajudada, sendo capaz de orientar e compartilhar com profissionais mais jovens, que estão iniciando a carreira, entrando numa nova empresa ou criando uma startup, experiências e conhecimentos no sentido de dar-lhes orientações e conselhos para o desenvolvimento de suas trajetórias profissionais. Estas orientações vão desde a esfera pessoal até a profissional. O mentor não tem, necessariamente, resposta ou uma única resposta para as questões levantadas pelo “mentorado”, mas deve ser capaz de ajudá-lo a refletir e ampliar o seu horizonte, fazendo-o conhecer mais sobre determinados assuntos e, por conseguinte, tomar as decisões necessárias com maior embasamento.

O mentoring, geralmente, são programas de responsabilidade dos departamentos de RH das empresas ou iniciativas de incubadora/aceleradoras de startups. Nos últimos anos, no universo corporativo, o mentoring vem ganhando popularidade, pois demonstra ser uma ferramenta mais eficaz do que alguns programas de treinamento. Além de utilizar o potencial que existe dentro da organização, como o capital intelectual de colaboradores mais experientes (mentores), motiva o “mentorado” e é capaz de impulsionar a criatividade e a inovação, tornando a corporação mais competitiva.

Quanto tempo dura um processo de coaching?

O processo de coaching tem início, meio e fim. Geralmente, é formatado com um número de sessões que varia entre 10 e 15. Os melhores processos são customizados e pensados para cada coachee. Cuidado com padronizações!

E um processo de mentoring?

Depende. Pode durar algumas horas, semanas, meses ou uma vida inteira.

O mundo moderno carece de contribuições que melhorem a competitividade das pessoas e organizações. O coaching e o mentoring são dois extraordinários processos de desenvolvimento humano, cada um com a sua finalidade, mas ambos com a capacidade de promover o crescimento profissional das pessoas.

Almejo ter sanado as suas dúvidas e possibilitado que você possa identificar qual tipo de ajuda contribuirá para ampliar as suas possibilidades, alavancar a sua carreira e realizar os seus sonhos.

Independentemente da escolha, espero que tenha fantásticos diálogos… consigo, principalmente.

Desejo-lhe saúde e sucesso! Seguimos…